Minha chegada em Okinawa!!

Postado em 16/03/2016

Seguirei descrevendo essa viagem maravilhosa que mudou a minha vida. Nesse post, falarei um pouco sobre a minha chegada e adaptação no Japão.

Okinawa, é a maior ilha do arquipélago de Ilhas Ryukyu do oceano pacifico, localizada ao sul do Japão, conhecida como a praia de verão dos asiáticos, possui uma atmosfera agradável e simpática, uma mezcla de influencias autóctones, japonesas e de Taiwan. Destino turístico preferido para os nipones, em função de que na maioria do ano as temperaturas sejam suaves. Terra do Karate, foi cenário dos filmes Karate-Kid, e a religião predominante é o Budismo. Economicamente activa e militarmente importante, pois desde a ilha é possível obter total controle do pacifico, razão pela qual, após a 2ª guerra mundial, existir a presença de bases militares americanas em seu território. Socialmente, Okinawa é a prefeitura mais pobre do Japão, salários médios baixos e sistema educativo precário. Até a 2ª guerra mundial, os okinawenses nunca foram considerados tão japoneses como os outros. Essa ilha foi uma das mais prejudicadas durante a guerra, por toda cidade podemos encontrar refúgios em covas nas montanhas, os moradores locais contam que a Batalha de Okinawa foi um verdadeiro mar de sangue.

Adaptar-me não foi difícil, talvez a minha necessidade de mudar tenha me ajudado, tinha a minha disposição toda uma estrutura: hospedagem, tickes (transporte e refeição), conta bancaria, onde me depositavam o valor da bolsa de estudo para gastos pessoais, além de uma tutora japonesa, Myako San, sempre disposta ajudar com seu amável sorriso.

Vivíamos todos os participantes do curso em OIC- Okinawa Internacional Center, tínhamos uma rotina bastante intensa: aulas teóricas, visitas e aulas praticas, manha e tarde, e ainda a noite aulas de japonês e cultura local,o que foi fundamental para o processo de integração ser mais fácil. Não lembro ter dificuldades de comunicação, inglês é bastante falado, sobretudo pela população jovem, reflexo da ocupação americana com suas bases militares.

(13 participantes: Brasil, Peru, Costa Rica, Republica Dominicana, Kenia, Emirados Arabes,Papua New Guinea, em visita a prefeitura de Okinawa)

A cultura japonesa é sinônima de “ORGANIZACAO”, tudo funciona na mais perfeita ordem, sem contar com a enorme amabilidade da comunidade local. Como turísmologa uma ação que me chamou bastante atenção foi que, 01 vez ao mês os habitantes locais são convidados a fazer um Curso de Hospitalidade Turística, para aprender como tratar bem os turistas estrangeiros. Eles são assim de metodicamente planejados e organizados, mas isso faz deles a potencia mundial que são e exemplo para muitos outros países.

A ilha é relativamente pequena, tanto que não possui metro subterrâneo, apenas um Monorail de superfície que faz os enlaces centrais. Mover-se é bastante fácil e pratico caminhando ou em ônibus. Recomendo pegar um mapa da ilha, traçar os roteiros, sair desbravando essa pequena perola, se surgir alguma duvida não perca tempo e pergunte aos locais, provavelmente eles te pegarão pela mão e te levaram ate onde você quer chegar.

Alguns pontos de interesse que não podem faltar no seu roteiro:

  • Shuri Castle: Patrimonio da Humanidade da UNESCO, foi a sede do reino RyuKyu, no período de 1429-1879, antes da junção do arquipélago ao continente japonês. Aqui você pode encontrar vários monumentos de interesse histórico e artístico.

  • Aquario Churaumi: 2º aquário maior do mundo.

  • Museu da 2ª Guerra Mundial: um pouco da historia desse impressionante povo.

  • Visitar Templos Budistas: lembrando que quando estiver dentro dos templos, deve-se manter uma atitude de respeito, levando sempre os ombros cobertos, e não ir de short e/ou saia curtas. Recomendo a atmosfera que se respira em esses espaços, uma enorme sensação de PAZ, alem de obter um contato direto com a cultura japonesa e budista.

Tem duvidas ou curiosidades sobre o Japão?! Deixe nos comentários!

Próximo post viajamos à Tokio!!!


Deixe um comentário: